Estude com quem mais aprova. escolha um plano e faça parte dos milhares de alunos que são aprovados todos os anos com o Proenem
Pesquisar

Estude para o Enem totalmente grátis

Karl Marx

Karl Marx

Um dos sociólogos mais importantes que se preocuparam em estudar as sociedades de classes foi o alemão Karl Marx.

AS CLASSES SOCIAIS

Ao longo do século XIX observou as revoluções burguesas com maestria e criou uma complexa teoria para explicar todo o processo que foi alterado.

Karl

Marx observa a sociedade capitalista em evolução no século XIX e critica o ideário de igualdade promulgado por setores com maior poder econômico, em sua obra busca demonstrar como a sociedade capitalista não possibilita real condição de melhora para determinados setores da sociedade. O autor alemão realiza uma divisão em duas classes sociais existentes naquele contexto histórico: aqueles que detêm controle dos meios de produção (burguesia) e aqueles que vendem sua força de trabalho em troca de uma remuneração (proletariado). Assim então, Marx inicia o desenvolvimento do seu conceito de “luta de classes”, já que a burguesia vai constantemente se apropriar do trabalho do proletariado, pagando uma remuneração que não é condizente com a riqueza produzida.

A “luta de classes” para Karl Marx é um dos motores da história já que altera a realidade social desde sempre. As classes sociais estabelecem entre si uma relação de antagonismo, de oposição de interesses e visões de mundo que se mostram inconciliáveis. Esse antagonismo promove um confronto entre as classes que estabelece as condições para uma mudança drástica nas condições da produção da vida material.

O MATERIALISMO HISTÓRICO

No contexto temporal abordado pelo autor, deve-se observar que a divisão das classes se dá pela posição que cada indivíduo ocupa no processo de produção. Essa visão da história é chamada de “Materialismo Histórico”, na qual as relações materiais são o fator determinante para a ocorrência de modificações no contexto social. Para Marx, as relações econômicas e de produção são chamadas de infraestrutura da sociedade, já que determinam as demais variáveis da sociedade, como cultura, política, religião ou o estado, as demais variáveis são chamadas de superestrutura. Sendo assim, observamos que para Karl Marx as relações econômicas (infraestrutura) determinam todas as outras possibilidades e aspectos da vida em sociedade.

Marx é muito famoso por suas ideias referentes ao Socialismo e ao Comunismo, no entanto, para entendermos a teoria Marxista devemos buscar a compreensão acerca das condições da classe operária no século XIX. Marx está buscando demonstrar de forma clara as variadas formas de dominação aplicadas por setores privilegiados. O Marxismo evolui como um formato de análise da realidade social, sempre utilizando a “luta de classes” como fator relevante para as contradições presentes na sociedade.

A perspectiva materialista, expressa por Marx, por exemplo, entende que o indivíduo só tem valor quando está inserido, quando é visto como parte orgânica de uma sociedade, quando é útil para a manutenção de uma ordem capitalista de busca pelo lucro; a partir do seu trabalho, ele, então, faz parte de algo maior. A Sociologia, para Marx, tem como pretensões a transformação e produção de indivíduos conscientes, críticos acerca do seu poder de atuação, de contestação e participação na sociedade. Assim, como sujeitos da própria história e atuantes na vida política, na relação com os demais, pretende-se construir uma sociedade organizada, plena e, principalmente, a partir de indivíduos sãos em seus processos de ser e estar no mundo.

communist

A perspectiva marxista da Sociologia e do lugar do indivíduo é a de que ela tem função à medida que é útil a essa sociedade, através do seu trabalho. Dessa perspectiva materialista trataremos mais tarde. É preciso entender que estamos todos inseridos dentro de uma dada lógica, nesse caso capitalista, e que, por esse motivo, estamos relacionados por aspectos, como quantidade de bens acumulados, semelhantes pensamentos e ideias. Também esses mesmos elementos nos separam uns dos outros enquanto grupos e, inseridos na lógica do capital, são chamados de classes. O surgimento da própria Sociologia se dá nesse momento, contexto pós-Revolução Industrial, quando Marx repensa a posição de indivíduo e de coletivo e, por esse motivo, a disciplina surge na tentativa de encontrar respostas para tais problemas sociais.

FALA DO AUTOR

“Uma vez desaparecidos os antagonismos de classe no curso do desenvolvimento, e sendo concentrada toda a produção propriamente falando nas mãos dos indivíduos associados, o poder público perderá seu caráter político. O poder político é o poder organizado de uma classe para a opressão de outra. Se o proletariado, em sua luta contra a burguesia, se constitui forçosamente em classe, se converte por uma revolução em classe dominante e, como classe dominante, destrói violentamente as antigas relações de produção, destrói juntamente com essas relações de produção, as condições dos antagonismos entre as classes e as classes em geral e, com isso, sua própria dominação como classe. Em lugar da antiga sociedade burguesa, com suas classes e antagonismos de classes, surge uma associação onde o livre desenvolvimento de cada um é a condição do livre desenvolvimento de todos.”

(Karl Marx – Manifesto do Partido Comunista)

Quer aquele empurrãozinho a mais para seu sucesso?

Baixe agora o Ebook PORQUE VOCÊ PODE, gratuitamente!

Precisando de ajuda?

Entre em contato agora

👋E aí, ProAluno! Em que posso te ajudar?
Central de Vendas Central do Aluno