Estude com quem mais aprova. escolha um plano e faça parte dos milhares de alunos que são aprovados todos os anos com o Proenem
Pesquisar

Estude para o Enem totalmente grátis

REGÊNCIA VERBAL

REGÊNCIA VERBAL

A regência trata das relações necessárias entre as palavras, a forma como se constroem os enunciados, a necessidade de preposições e, por fim, qual preposição e que tipo de construção é abonada pela norma culta. Seu estudo é dos mais complexos, visto que alguns termos podem apresentar mais de uma regência devido
a seu significado.

REGÊNCIA VERBAL

É aquela que trata das relações entre o verbo e seus complementos. A lista abaixo enumera os problemas mais comuns nas diversas provas de concursos públicos da regência verbal. Assim, apresentam-se o verbo, as possíveis regências e seus significados, além da preposição exigida pelo verbo quando for o caso:

a) Abdicar

– Constrói-se com objeto direto ou indireto.

Não podia abdicar dos privilégios.

O imperador abdicou o trono.

b) Aspirar

– Com o sentido de sorver, cheirar é verbo transitivo direto.

A menina aspirou o perfume das flores.

– Com o sentido de almejar, pretender é verbo transitivo indireto (a).

O candidato aspirava a um cargo elevado.

c) Assistir

Sentido de ver, presenciar: verbo transitivo indireto (a).

Os cinéfilos assistiram ao filme alegres.

– Sentido de prestar assistência: verbo transitivo direto.

A bela moça assistia os enfermos na casa de saúde.

– Sentido de caber, pertencer: verbo transitivo indireto (a).

Este é um direito que assiste ao réu.

– Sentido de morar, residir : verbo intransitivo (em).

Os apóstolos assistiam em diversos lugares.

d) Chamar

– Sentido de convocar, fazer vir: verbo transitivo direto.

O técnico da seleção chamou os jogadores “estrangeiros.”

– Sentido de apelidar, dar nome a alguém: verbo transitivo direto ou verbo transitivo indireto seguido de predicativo (com ou sem preposição).

Chamaram-no bobo.
Chamaram-no de bobo.
Chamaram-lhe bobo.
Chamaram-lhe de bobo.

e) Chegar/ ir

– Constrói-se com adjunto adverbial introduzido pela preposição (a).

O homem chegou ao bar e foi ao banheiro.

f) Custar

– No sentido de ser difícil, custoso é verbo transitivo indireto e constrói-se apenas nas terceiras pessoas.

Custou-me a elaboração (elaborar) da prova do exame.

g) Esquecer / lembrar

– Quando são pronominais, constroem-se como verbos transitivos indiretos (de).

Não me esquecerei nunca de você.

– Quando não são pronominais, constroem-se como verbo transitivo direto.

Esqueci meu casaco no carro.

h) Implicar

– Significando envolver, requerer, tornar necessário é verbo transitivo direto.

A construção de estradas implica vultosos recursos

i) Informar

– Pede objeto direto de pessoa e indireto de coisa ou vice-versa.

O instituto informou a populaçãodos índices inflacionários.

O instituto informou à população os índices inflacionários.

j) Namorar

– É verbo transitivo direto.

A menina namorava todos os garotos da rua.

k) Obedecer/ desobedecer

– São verbos transitivos indiretos (a).

O soldado obedeceu ao comando do sargento.

Tais verbos constituem-se em exceção à voz passiva, pois admitem-na mesmo não sendo transitivos diretos.

O comando do sargento foi obedecido pelo soldado.

l) Pagar/ Perdoar

– Constrói-se com objeto direto de coisa e objeto indireto de pessoa.

VERBO TRANSITIVO DIRETO (coisa):
Pague suas contas em dia.

VERBO TRANSITIVO INDIRETO (a) (pessoa):
Perdoa a teus inimigos.

m) Preferir

– Constrói-se com objeto direto e indireto. “Preferir” não admite a conjunção comparativa “(do) que” e expressões de reforço como “mais”, “menos” etc.

Prefiro futebol ao basquete.

n) Proceder

– Significando ter fundamento = verbo intransitivo.

Seu argumento procede.

– Significando originar-se, vir de algum lugar = verbo transitivo indireto (de).

Isto procede do senhor?

– Significando dar início, executar = verbo transitivo indireto (a).

O secretário procedeu à leitura das atas.

o) Querer

– Com sentido de desejar = verbo transitivo direto.

Eu quero apenas olhar os campos.

– Com sentido de estimar, ter afeto = verbo transitivo indireto (a).

Os filhos querem muito aos pais.

p) Simpatizar / antipatizar

– Nunca são pronominais e pedem objeto indireto regido pela preposição com

Simpatizei com seus projetos.

q) Visar

– Sentido de mirar = verbo transitivo direto.

O arqueiro visou o alvo.

– Sentido de dar visto = verbo transitivo direto.

O gerente do banco visou os cheques.

– Sentido de ter em vista, objetivar = verbo transitivo indireto (a).

O professor visava ao sucesso de seus alunos.

Quer aquele empurrãozinho a mais para seu sucesso?

Baixe agora o Ebook PORQUE VOCÊ PODE, gratuitamente!

Precisando de ajuda?

Entre em contato agora

👋E aí, ProAluno! Em que posso te ajudar?
Central de Vendas Central do Aluno