Estude com quem mais aprova. escolha um plano e faça parte dos milhares de alunos que são aprovados todos os anos com o Proenem
Pesquisar

Estude para o Enem totalmente grátis

10 dicas para sua redação bombar no ENEM

10 dicas para sua redação bombar no ENEM

Todo tema do ENEM está relacionado a um problema social atual dentro do Brasil. A banca, por sua vez, costuma apresentar um recorte temático que direciona a argumentação que você fará na redação, ou seja, você deve falar sobre aspectos negativos, positivos, causas, consequências, soluções, enfim. A partir dos temas apresentados a seguir, é possível visualizar melhor a delimitação que ENEM fez dos assuntos para produzir o tema.
MAS O QUE É TEXTO?

Sim, é clichê começar a discutir produção textual lembrando que a palavra “texto” deriva do latim “textos” (tecido). A relevância desta metáfora está na percepção sugerida de que um bom texto não é um fio único de ideia que se expõe de um ponto a outro, mas a reunião entre o fio da ideia e os fios de argumentos, de fatos, de críticas, entre outros, que reforçam o projeto comunicativo do autor.

São vários os conceitos de texto. Quando falamos em fonemas, morfemas, sintagmas etc., podemos entendê-lo como a unidade linguística máxima – seja oral ou escrita. Portanto, o texto seria uma construção hierarquicamente superior à oração, ainda que ela já seja dotada de sentido e de uma mensagem completa.

Outra possibilidade é entender texto como obra ou a “parte” conteudista de um livro. Assim, índice e capa não fariam parte do texto, por exemplo. Há ainda quem considere texto para além do uso das palavras, o que permite o uso da expressão “texto verbal” e “texto não verbal”, que você encontrará tanto nos estudos de linguagem.

Para nós, a característica principal de um texto será sua organização, conteúdo e condições de comunicar sentido ao interlocutor dentro dos gêneros propostos para atividades sócio comunicativas específicas. Há várias definições de muitos autores do que seja “bom texto”; para nosso trabalho juntos, apoiamo-nos na visão das bancas de vestibulares e ENEM no sentido de instruir o aluno em relação a este conceito. Isso serve para, além de outras coisas, entendermos que a visão particular de cada professor sobre produção textual deve ser respeitada, discutida, compreendida e valorizada, mas nosso recorte teórico está relacionado ao interesse de aprovação nesses concursos.

É POSSÍVEL APRENDER A ESCREVER?

Sim. Apesar de algumas pessoas terem certa facilidade para redação, os textos elaborados para avaliações podem ser aprendidos, num primeiro momento, por suas técnicas e aperfeiçoados, num segundo, a partir da motivação de cada estudante. Apesar de estes componentes tornarem a vida do escritor mais fácil, os alunos que tiram nota máxima, nos principais exames discursivos do país, não responsabilizam a inspiração ou a criatividade, mas as técnicas que aprenderam em suas atividades de escrita e reescrita.

EXISTE ALGUMA DICA ESPECIAL PARA APRENDER MAIS RÁPIDO?

Várias. Vamos começar pelas primeiras dez que já vão representar um diferencial na vida dos futuros grandes autores como você.

10 DICAS PARA SUA REDAÇÃO BOMBAR NO ENEM
1. Aprenda a ler o tema

Todo tema do ENEM está relacionado a um problema social atual dentro do Brasil. A banca, por sua vez, costuma apresentar um recorte temático que direciona a argumentação que você fará na redação, ou seja, você deve falar sobre aspectos negativos, positivos, causas, consequências, soluções, enfim. A partir dos temas apresentados a seguir, é possível visualizar melhor a delimitação que o ENEM fez dos assuntos para produzir o tema.

• Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil
(Efeitos – A banca espera que o candidato fale sobre as consequências de tal medida em nosso país.)

• A persistência da violência contra a mulher no Brasil
(Persistência – Espera-se que o candidato deixe claro em seu texto que o problema não é pontual hoje, mas decorre do passado até agora.)

• Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil
(Caminhos para o combate – O candidato deve dar maior atenção às sugestões para resolver o problema, mas nada impede que ele trate de causas, consequências e outros fatores também.

2. Acerte na estrutura

Muitos professores ensinam que dissertação é qualquer texto com introdução, desenvolvimento e conclusão, mas essas partes não são suficientes para estruturar uma redação. Isso porque até mesmo narração, injunção, descrição, enfim, outras tipologias podem contar com essas três etapas também. Outros dizem que dissertação é aquele texto com ponto de vista, opinião, o que representa características não necessariamente exclusivas de um texto dissertativo. Para acertar com a estrutura exigida no ENEM – critério que pode inclusive zerar sua prova -, é necessária a preocupação em comprovar o posicionamento adotado em relação ao tema. Não basta opinar, você precisa apresentar os argumentos em que se baseia para sustentar sua perspectiva. Portanto, dissertar é argumentar. Não se esqueça disso!

3. Apresente e desenvolva um projeto de texto

Escrever, escrever e mudar de parágrafo sem contar uma ideia clara do que precisa cumprir no parágrafo seguinte é um erro. Portanto, as três melhores formas de produzir um bom texto para o ENEM é, entre os vários períodos que compõem a introdução, terminar este parágrafo com argumentos, enumeração ou encaminhamento argumentativo. Isso faz com que você possa utilizar cada parágrafo do desenvolvimento para retomar cada um desses itens e se aprofundar no conteúdo deles. Durante as nossas aulas de redação, teremos encontros para discutir especificamente essas estratégias e as formas de retomar esses itens da introdução.

4. Conheça os critérios de correção da sua redação

O Exame Nacional do Ensino Médio usa uma grade de correção baseada em 5 competências. Haverá uma aula para discutir cada uma delas, mas já vale a pena atentar para o que exigem.

Na Competência 1, o candidato deve demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa. De acordo com a competência 2, você deve compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

Para ser feliz na competência 3, é necessário selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Na competência 4, você deve demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

A partir da competência 5, na redação o candidato deve elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

5. Não perca tempo com o título

De acordo com o Edital do ENEM, o título é facultativo. Isso significa que se você o emprega ou deixa de emprega-lo não haverá diferença na avaliação. Atualmente, o título só serve para contar como uma linha escrita a mais, por isso é desnecessário gastar energia na elaboração de títulos criativos, irônicos, imprevisíveis, relacionados ao desfecho do texto ou de qualquer outra natureza.

6. Aprenda a argumentar

No desenvolvimento, quando você retomar seu projeto de texto, você precisará apresentar dados, conceitos, ideias etc. Nas redações, em geral, os argumentos podem vir do autor (repertório pessoal), da prova (textos de apoio ou questões) ou do repertório sociocultural (citações, reportagens ou conceitos relacionados não apenas à sociedade, mas ao conteúdo de outras disciplinas). Alguns exames valorizam mais uma origem do que outra; mas, no ENEM, o ideal é que você seja capaz de utilizar este terceiro tipo de argumentação, pois representa o que garante maior avaliação por parte da banca na prova.

7. Faça sua redação no início do tempo da prova, mas só passe a limpo no final do exame

O importante mesmo não é fazer a redação antes ou depois, mas conseguir estabelecer um bom intervalo entre a elaboração do texto e sua reescrita para a folha definitiva. Se o candidato terminar a redação e passar imediatamente a limpo, ele corre o risco de passar seus erros para a segunda versão, sem perceber. Porém, quanto maior o tempo entre as duas versões, maior será a capacidade crítica do autor para identificar seus próprios erros.

8. Pratique sua produção textual e busque o modelo com o qual se identifique

Nas primeiras aulas, você terá a oportunidade de conhecer várias formas de começar seu texto, desenvolvê-lo ou mesmo de concluí-lo. Logo após o contato com esses modelos, você será encorajado a escolher aquele com que sentiu maior facilidade de escrever e praticar somente ele, aperfeiçoando sua escrita até o momento da prova. Ainda que pareça repetitivo usar a mesma estrutura, as mesmas frases de transição, os mesmo conectivos, a banca só verá seu texto uma vez, portanto, não é esse o tipo de criatividade que você precisa levar para a prova. Leve um modelo que lhe deixe seguro.

9. Reescreva

Lembre-se: a reescrita é tão importante quanto a escrita. Em vez de fazer 1000 textos por semana e não rever nenhum corrigido, procure receber suas redações corrigidas e reescrevê-las de acordo com o as observações do avaliador da plataforma. A forma mais rápida de melhorar sua escrita é refazer e aperfeiçoar.

10. Troque textos

Busque um amigo, um monitor ou um professor para corrigir a sua redação e lhe dar uma opinião sobre o que você escreve. Formar grupos REALMENTE de estudos nas redes sociais é uma boa alternativa para reunir alunos com um objetivo em comum, que compartilham do mesmo grau de instrução e podem ajudar um colega dependendo de quais sejam as suas dúvidas.

Precisando de ajuda?

Entre em contato agora

👋E aí, ProAluno! Em que posso te ajudar?
Central de Vendas Central do Aluno