CONCORDÂNCIA VERBAL

Chama-se concordância verbal o fenômeno gramatical que consiste em o verbo adaptar-se ao número e pessoa expressos pelos núcleos do sujeito. Daí, estabelece-se a regra geral: verbo concorda em número e pessoa com o sujeito ao qual se refere.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin

Particularidades de concordância com sujeito simples

A) Sujeito formado por expressão partitiva (parte de, maioria de, grande parte de etc.) seguido de substantivo

O verbo concorda com o núcleo do sujeito ou atrativamente com o substantivo

A maioria dos gramáticos abona (abonam) esta construção.

A maioria da população não está satisfeita com os salários.

B) Expressões do tipo um dos que, uma das que, um daqueles que, uma daquelas que

Verbo no singular ou plural

Aquele aluno foi um dos que reclamou.

Aquele aluno foi um dos que reclamaram.

C) Expressões aproximativas (mais de, menos de, cerca de etc.) seguidas de numeral

Não perca mais tempo, inicie agora sua preparação para o ENEM!

A concordância deve ser feita com o numeral.

Mais de um aluno faltou à prova.

Mais de mil alunos faltaram à prova.

OBSERVAÇÃO

A expressão “mais de um” leva o verbo para o plural se estiver repetida ou se houver a indicação de ação recíproca:

Mais de uma revista, mais de um jornal denunciaram a farsa.

Mais de um manifestante deram-se as mãos na praça.

Pronomes que/quem

Sujeito é o relativo que: verbo concorda com o antecedente

Hoje sou eu que lhe peço esse favor.

Sujeito é o pronome quem: verbo na 3ª pessoa do singular

Hoje sou eu quem lhe pede esse favor.

OBSERVAÇÃO

Alguns autores admitem a construção do pronome quem concordando com o pronome pessoal da outra oração:

Hoje sou eu quem lhe pede esse favor.

Pronome indefinido ou interrogativo seguido de pronome pessoal

A concordância fazse com quaisquer dos pronomes se ambos estiverem no plural.

Quais de vós sois destemidos?

Quais de vós são destemidos?

Alguns de nós faremos a prova.

Alguns de nós farão a prova.

Caso o primeiro pronome estiver no singular, o verbo concordará obrigatoriamente com esse.

Qual de vós é destemido?

Algum de nós fará a prova.

Substantivos plurais

Nomes que são usados apenas no plural fazem a concordância com o determinante que lhes antecede.

Estados Unidos é uma potência mundial.

Os Estados Unidos são uma potência mundial.

Férias é o melhor período do ano!

As férias são o melhor período do ano!

Particularidades de concordância com sujeito composto

Sujeito posposto

A concordância pode ser feita no plural ou com o elemento mais próximo:

Discursarão o presidente e o ministro.

Discursará o presidente e o ministro.

Diferentes pessoas gramaticais

A concordância é feita no plural da pessoa gramatical de preferência, isto é, seguindo a hierarquia de primeira pessoa, segunda pessoa e terceira pessoa.

Eu e tu estudamos para o concurso.

Tu e ele estudais para o concurso.

OBSERVAÇÃO

Grande parte dos gramáticos admite, baseado no desuso da forma de segunda pessoa do plural, a concordância, nesses casos, com a terceira pessoa do plural.

Tu e ele estudam para o concurso.

Sujeito resumido

O verbo concorda com o pronome indefinido que resume os núcleos do sujeito.

Noticiários, filmes, novelas, desenhos tudo é atração na tevê.

Núcleos ligados pela conjunção ou

Se houver ideia de exclusão, o verbo fica no singular:

Fluminense ou Grêmio será o novo campeão brasileiro.

Se a referência for possível para ambos os sujeitos, verbo vai para o plural:

Paris ou Londres são belas cidades para passeios turísticos.

E) Um e outro/ um ou outro/ nem um nem outro

Um e outro leva, normalmente, verbo para o plural:

Um e outro aluno admitiram a cola.

Um ou outro e nem um nem outro frequentemente deixam o verbo no singular:

Um ou outro convidado reparou na decoração.

Nem um nem outro acertou a resposta da questão.

Outras particularidades

A) Os verbos impessoais, assim como seus auxiliares nas locuções verbais, ficam na 3ª pessoa do singular.

Haver indicando existência

Há muitas coisas para estudar.

Está havendo muitos problemas.

Fazer nas indicações de tempo decorrido ou condição climática

Faz dias que não os vejo.

Faz dias muito quentes no verão.

Deve fazer dias muito quentes no verão.

Verbos que indicam fenômenos naturais

Choveu muito nessa madrugada.

Verbos bater, dar e soar  

Os verbos bater, dar e soar quando indica hora, sem que haja um sujeito expresso na oração, concordam com o numeral:

Deram três horas no relógio da sala.

Estamos atrasados! Já bateram seis horas!

Caso haja sujeito (o relógio, a torre, o sino etc.), o verbo passa a leválo em consideração para a concordância.

Deu três horas o relógio da sala.

O sino bateu o meio-dia.

O verbo ser

O verbo ser concorda com o predicativo:

nas orações impessoais:

Hoje são 11 de setembro.

se o predicativo for pronome pessoal:

Os interessados somos nós.

OBSERVAÇÃO

Se o sujeito e o predicativo forem pronomes pessoais, a concordância é feita com o sujeito:

Tu não és ele.

quando o sujeito for uma expressão de sentido coletivo:

O resto são lágrimas.

quando os pronomes tudo, isto, isso, aquilo etc. funcionarem como sujeito:

Isso são problemas insolúveis.

nas orações introduzidas pelos pronomes substantivos que e quem:

Que são cem reais?

Quem são aqueles bobos?

quando seguido de expressões como muito, pouco, bastante etc.:

Dois quilos é muito.

Vinte reais é pouco.

B) O verbo ser concorda com o sujeito quando é nome de pessoa ou pronome pessoal:

Tu és as alegrias de tua mãe.

Gumercinda é as alegrias de sua mãe.

C) O verbo ser permanece invariável na expressão de realce é que:

Nós é que vencemos a partida.

CADASTRE-SE

E receba em primeira-mão todas as novidades dos Vestibulares, Ofertas, Promoções e mais!