CONCORDÂNCIA NOMINAL

Chama-se concordância o fenômeno gramatical que consiste em o vocábulo determinante adaptar-se ao gênero e número do vocábulo determinado. Assim, quando temos uma relação entre o substantivo e um adjetivo, pronome, numeral ou artigo, temos a chamada concordância nominal. Caso a relação seja entre o verbo e seu sujeito, passamos à concordância verbal.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin

 

CONCORDÂNCIA NOMINAL

A regra geral de concordância estabelece que os termos ligados entre si devem obedecer ao gênero, número ou pessoa do termo determinante. Isto significa dizer que os artigos, adjetivos, numerais e pronomes adjetivos concordam em gênero e número com os substantivos a que se referem.

O primeiro colocado e seu belo prêmio.

Os primeiros colocados e seus belos prêmios.

A primeira colocada e sua bela medalha.

As primeiras colocadas e suas belas medalhas.

Alguns casos tornam-se mais complexos para o estudante da língua, especialmente quando envolvem um determinante referindo-se a mais de um substantivo ou o inverso, um substantivo sendo determinado por mais de um adjetivo ou equivalente.

a) Adjetivo referente a mais de um substantivo

Se o determinante está anteposto ao substantivo, concorda com o elemento mais próximo:

Não perca mais tempo, inicie agora sua preparação para o ENEM!

Ele fez ótimas provas e trabalhos.

Ele fez ótimos trabalhos e provas.

Se o determinante está posposto ao substantivo, deverá ser flexionado no plural ou concordará com o termo mais próximo, a chamada concordância atrativa. Caso os substantivos possuam gênero diferente, a concordância será feita com o masculino plural.

Concordância com ambos os termos

Comprei revista e apostila ilustradas.

Comprei livro e caderno ilustrados.

Comprei livro e apostila ilustrados.

(gêneros diferentes = masculino plural)

Comprei livros e apostilas ilustrados.

(gêneros diferentes = masculino plural)

Concordância atrativa

Comprei livro e apostilas ilustradas.

Comprei livro e apostila ilustrada.

Comprei apostila e livro ilustrado.

Comprei apostilas e livros ilustrados.

(neste caso pode-se considerar a concordância só com “livros” ou com os dois elementos)

b) Substantivo sinônimos ou em gradação

Neste caso, o termo determinante concorda de forma atrativa, com o elemento mais próximo

Desrespeitaram o povo e a gente brasileira

Foi somente um olhar, uma contração, um gesto inexpressivo.

c) Adjetivo funcionando como predicativo

Quando o adjetivo exercer a função de predicativo, deve concordar com o sujeito ou objeto a que se refere, independentemente da posição em que apareça na frase

O homem e o menino estavam perdidos.

Perdidos estavam o homem e o menino.

O homem e sua esposa estiveram hospedados aqui.

Estavam vendidos a casa e o apartamento.

d) Mais de um adjetivo referente ao mesmo substantivo

Nesses casos, a concordância pode ser feita com a colocação de um artigo diante de todos os adjetivos:

Estudava a língua inglesa e a espanhola.

A outra possibilidade é a flexão do substantivo no plural:

Estudava as línguas inglesa e espanhola.

e) Expressões “um e outro” ou “nem um nem outro” seguidas de substantivo

O substantivo deve permanecer no singular:

Um e outro aspecto.

Nem um nem outro argumento.

De um e outro lado.

Expressões “um e outro” ou “nem um nem outro” seguidas de substantivo e adjetivo

Neste caso, mantém-se o substantivo no singular, conforme a regra anterior, mas o adjetivo deve flexionar-se no plural:

Um e outro aspecto complicados.

Uma e outra causa justas.

f) Particípio passado seguido de substantivo:

O particípio passado é uma forma verbal que pode funcionar como um adjetivo simples e, assim, concorda com o substantivo a que se refere:

Feitas as contas

Vistas as condições

Restabelecidas as amizades

Postas as cartas na mesa

Salvas as crianças

OBSERVAÇÃO

As palavras “salvo” (exceção), “posto” (causa) e “visto” (causa), quando tem os significados indicados entre parênteses, assumem o papel de conectivos, como preposições e conjunções, sendo, portanto, invariáveis:

Salvo honrosas ocasiões.

Posto ser tarde, irei.

Visto ser longe, não irei.

Algumas palavras e expressões podem causar dúvida aos usuários da língua. Segue uma lista dos principais termos e expressões deste tipo:

a) Anexo e incluso

São adjetivos simples e concordam com o nome a que se referem.

Os recibos vão anexos.

As faturas seguiram inclusas.

OBSERVAÇÃO

A expressão “em anexo” é invariável.

Vai em anexo a duplicata.

b) Alerta e menos

São sempre invariáveis.

Os seguranças estavam alerta.

Há menos gente na praça hoje.

c) Bastante

Quando é pronome indefinido liga-se a um substantivo e flexiona-se em número e gênero normalmente. Como advérbio, liga-se a verbos e adjetivos, mas é invariável. Recomenda-se a substituição pela palavra “muito”, comparando-lhe a flexão.

A biblioteca do colégio tem bastantes livros.

(muitos livros)

As provas serão bastante difíceis.

(muito difíceis)

d) Caro e barato

Quando advérbios são invariáveis; quando adjetivos, flexionam-se normalmente.

Comprou caro aquela amizade.

Ele veste-se com roupas caras.

e) Expressões do tipo “é necessário”, “é bom”, “é preciso”, “é proibido” seguidas de substantivo

Podem ficar invariáveis quando se deseja fazer uma referência de forma vaga, deixando o substantivo sem o artigo.

É necessário paciência.

É proibido entrada.

Entretanto, se há artigo precedendo o substantivo, a concordância entre os termos é obrigatória:

É proibida a entrada.

f) Meio

Quando é numeral ou adjetivo (com sentido de “metade”, “parte de”) flexiona-se em gênero e número; quando advérbio (sentido de “um pouco”, “um tanto”) é invariável:

O veículo comporta meia tonelada de carga.

Cheguei ao meio-dia e meia.

Ela esta meio cansada.

As pessoas eram meio chatas.

g) Mesmo

Quando em função adjetiva (com sentido de “próprio”), concorda com o substantivo a que se refere:

Ela mesma fez isso!

As crianças mesmas arrumaram a sala.

Quando “mesmo” equivale à denotação “de verdade”, fica invariável:

Ela fez isso mesmo!

h) Obrigado

Concorda em gênero com a pessoa que faz o agradecimento.

Muito obrigado, disse o filho à mãe.

Muito obrigada, disse a filha ao pai.

i) Possível

Quando acompanhado por “mais”, “menos”, “melhor” ou “pior”, concorda com o artigo que precede as expressões

A menos possível das alternativas é a que você expôs.

Os melhores cargos possíveis estão neste setor da empresa.

As piores situações possíveis são encontradas nas favelas da cidade.

Os namorados devem ficar o mais próximos possível.

OBSERVAÇÃO

A expressão “quanto possível” é invariável

A polícia enviará reforços o quanto possível.

j) Próprio

Concorda com o substantivo a que se refere

Elas próprias reconhecem seus erros.

k) Quite

Concorda com o nome a que se refere.

O aluno está quite com os pagamentos do colégio.

Os alunos estão quites com os pagamentos do colégio.

l) Só

Quando adjetivo (equivalente a sozinho) concorda com o substantivo a que se refere.

Os meninos, quando sós, falam sobre futebol.

Quando “só” tem valor de “somente” é advérbio e permanece invariável.

Eles só sabem falar de futebol.

m) Tal qual

Tal concorda com o antecedente, qual concorda com o consequente.

Ele não agia tal quais seus irmãos.

As garotas são vaidosas tais qual a tia.

Os pais vieram fantasiados tais quais os filhos.

n) Todo

Quando usado em termos compostos permanece invariável:

A divindade todo-poderosa do islamismo é Alá.

CADASTRE-SE

E receba em primeira-mão todas as novidades dos Vestibulares, Ofertas, Promoções e mais!