Estude com quem mais aprova. escolha um plano e faça parte dos milhares de alunos que são aprovados todos os anos com o Proenem
Pesquisar

Estude para o Enem totalmente grátis

Progressões geométricas

Progressões geométricas

Aprenda sobre as Características Gerais da Progressão Geométrica. 

PROGRESSÕES GEOMÉTRICAS

Na sequência (5, 10, 20, 40, 80, 160,…) podemos notar que multiplicando cada termo por 2 obtemos o termo seguinte:

5 x 2 = 10

10 x 2 = 20

20 x 2 = 40

40 x 2 = 80

80 x 2 = 160

Sequências com essa característica, em que sempre multiplicando o mesmo valor se obtém os próximos termos, receberão a partir de agora um tratamento especial. Elas serão chamadas de progressões geométricas, como definiremos a seguir.

DEFINIÇÃO

Chamamos progressão geométrica (P.G.) a toda sequência onde, multiplicando uma mesma constante a cada termo, obtemos o termo seguinte. Esta constante é denominada razão da P.G., e será representada pela letra q.

A P.G. (5, 10, 20, 40, 80, 160) tem razão q = 2.

Temos, por definição, que uma P.G. é uma sequência , com o
primeiro termo igual à a(a1 = a), dada por uma lei de recorrência da forma:

Ou seja, é uma sequência da forma:

(a, a.q, a.q2, a.q3, a.q4, …)

Ou ainda, é possível escrever uma PG da seguinte forma: 

Com 3 termos ➜ ( a/q, a, aq)

Com 4 termos ➜ ( a /q², a / q, aq, aq²) e assim por diante…

Exemplos:

é uma P.G. crescente, com   e  .

é uma P.G. decrescente, com  e .

é é uma P.G. decrescente, com   e  

é uma P.G. crescente, com   e .

é uma P.G. estacionária com   e  .

é uma P.G. alternante com   e  .

FÓRMULA DO TERMO GERAL DA P.G

Como foi definido, podemos escrever a P.G. multiplicando cada termo pela razão q, para obter o termo seguinte. Assim teremos:

(a1, a1.q, a1.q2, a1.q3, a1.q4, …, a1.qn–1, …)

Observe que:

a2 = a1.q1,

a3 = a1.q2,

a4 = a1.q3,

a5 = a1.q4

.

.

.

an = ? 

Note que, o expoente de q é sempre uma unidade menor do que o índice do termo geral à esquerda.

Dessa forma, temos

an = a1.qn–1

Exemplos:

1. Em uma PG de primeiro termo a1 = 2 e q = 3, o termo geral pode ser dado por:

an = a1.qn – 1 = 2 . 3n – 1

Caso desejássemos encontrar o sexto termo, teríamos:

a6 = 2.36 – 1 = 2.35 = 486

PROPRIEDADES DOS TERMOS

1ª PROPRIEDADE:

Uma sequência de três termos não nulos é uma PG se, e somente se, o quadrado do termo central é igual ao produto dos outros dois.

Isso é equivalente a escrever:

Sendo a, b e c três números não nulos, então

(a, b, c) é PG ↔ b2 = a.c

Demonstração:

De fato, como a, b e c são não nulos, temos que

(a, b, c) é PG ↔ , = ↔ b2 = a.c

Portanto, para a, b e c são não nulos, (a, b, c) é PG ↔ b2 = a.c

Como queríamos demonstrar.

Exemplos:

Considere a P.G. (2, 4, 8)

Note que 42 = 2.8

Essa é uma importante propriedade que pode ser estendida. Em geral, uma sequência de termos não nulos quaisquer será um P.G. se, e somente se, o quadrado de todo termo que possui antecessor e sucessor, for igual ao produto entre o seu antecessor e o seu sucessor.

Considere a P.G. (1, 2, 4, 8, 16), de razão 2.

22 = 1.4,

42 = 2.8,

8² = 4.16

2º PROPRIEDADE:

Sejam am, an, aj e ak quatro termos quaisquer de uma P.G. de termos não nulos, com razão q ≠ 0 e |q| ≠ 1. Dessa forma, temos:

am . an = aj . ak se, e somente se, m + n = j + k.

Demonstração:

De fato, seja q a razão da P.G.

am . an = ap . aq

a1. qm – 1. a1. qm – 1 = a1.qj – 1. a1. qk – 1

qm – 1. qn – 1 = qj – 1. qk – 1

qm – 1 + n – 1 = qj – 1 + k – 1

m – 1 + n – 1 = j – 1 + k – 1

m + n – 2 = j + k – 2

m + n = j + k

Como queríamos demonstrar.

Exemplo:

Considere a P.G. (1, 2, 4, 8, 16, 32, 64, 128, 256,…)

Note que a1.a5 = 1.16 = 16 e a2.a4 = 2.8 = 16, sendo assim, a1.a5 = a2.a4

Da mesma forma, a3.a8 = 4.128 = 512 e a5.a6 = 16.32 = 512, sendo assim, a3.a8 = a5.a6,

Observação:
A partir das propriedades 1 e 2, obtemos dois resultados muito importantes relativos as Progressões Geométricas.
1. Em toda P.G. finita, o produto de dois termos equidistantes dos extremos é igual ao produto dos extremos.
2. Em toda P.G. finita, com número ímpar de termos, o quadrado do termo central é igual ao produto dos extremos (ou de dois termos equidistantes dos extremos).
Exemplos:

Considere a P.G. a seguir, que possui uma quantidade ímpar de termos.

Note que, o produto dos termos equidistantes dos extremos é sempre 256.

2.128 = 256

4.64 = 256

8.32 = 256

Além disso, note que o termo central é 16. E temos 162 = 256.

Quer aquele empurrãozinho a mais para seu sucesso?

Baixe agora o Ebook DICAS DE MATEMÁTICA PARA O ENEM, gratuitamente!

Precisando de ajuda?

Entre em contato agora

👋E aí, ProAluno! Em que posso te ajudar?
Central de Vendas Central do Aluno