Acentuação gráfica

Você já aprendeu que um conjunto de fonemas em única emissão expiratória constitui uma sílaba. E são as sílabas que vão dar forma às palavras. Há vocábulos de uma, duas ou mais sílabas. Quando pronunciamos tais palavras percebemos que algumas dessas sílabas são produzidas com uma força expiratória maior, com mais intensidade do que outras. Esse é o conceito de sílaba tônica (forte) e sílaba átona (fraca).
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin

ANTES DOS ACENTOS, A PROSÓDIA

Saber qual a sílaba tônica de uma palavra significa pronunciá-la corretamente e esse estudo cabe a uma parte da gramática chamada prosódia, que se destinada aos estudos sobre a posição correta da sílaba tônica. Quanto à posição da sílaba tônica, as palavras portuguesas dividem-se em três tipos:

Oxítonas – tonicidade na última sílaba.

Paroxítonas – tonicidade na penúltima sílaba.

Proparoxítonas – tonicidade na antepenúltima sílaba.

Obs.: As palavras monossílabas não se enquadram nesta classificação, dividindo-se simplesmente em “átonas” e “tônicas”.

COMO SE PRONUNCIAM ENTÃO AS PALAVRAS?

A maior parte das palavras não apresenta problemas ao serem lidas e pronunciadas. A lista abaixo contempla alguns vocábulos, rotineiros em provas e concursos, que causam dúvida aos falantes.

POR QUE DEVEMOS ACENTUAR AS PALAVRAS?

A acentuação gráfica é necessária para marcar que a pronúncia de uma palavra não segue o padrão em que deveria inserir-se. Veja as palavras abaixo:

casa

porta

Não perca mais tempo, inicie agora sua preparação para o ENEM!

janela

As três palavras terminam pela vogal “a” e são classificadas como paroxítonas. Eis aí o padrão que buscávamos: as palavras terminadas por “a” são, naturalmente, oxítonas. Vejamos outros exemplos:

caja

vatapá

Ora, nesses casos, vemos que, apesar de terminadas por “a”, as palavras são oxítonas! Para marcar a troca da sílaba de acentuação natural, fazemos uma marca gráfica sobre a vogal da nova sílaba tônica, indicando ao falante a maneira correta de pronunciá-la:

cajá

vatapá

Existem na língua portuguesa três acentos: o agudo (´), que indica forte intensidade e timbre aberto; o circunflexo (^), que indica forte intensidade e timbre fechado; e o grave (`) usado apenas para marcar a existência sintática do fenômeno da crase.

O til (~), apesar de muitas vezes indicar, por ausência de outra marca, a sílaba tônica, não é classificado como acento, sendo apenas um índice de nasalidade da vogal. Por fim, cabe lembrar que o decreto nº 6583/2008, que ratificou o acordo ortográfico de 1990, extinguiu o trema (¨) como marca de pronúncia, restando o mesmo apenas nas palavras derivadas de nomes estrangeiros (mülleriano, de Müller, por exemplo).

REGRAS DE ACENTUAÇÃO GRÁFICA

Em concordância com o Acordo Ortográfico de 1990, vigente pelo decreto nº 6583/2008

  • ACENTUAM- SE AS PALAVRAS:

Oxítonas terminadas em:

A(S) – vatapá, cajá, sabás, atrás;

E (S) – acarajé, café, canapés, através;

O(S) – bobó, avô, retrós, após;

EM (ENS) – alguém, também, reféns, parabéns.

Paroxítonas terminadas em:

I(S) – júri, táxi, lápis;

L – móvel, fácil, útil;

N – íon, hífen (porém hifens, sem acento)

PS – bíceps, fórceps;

R – repórter, revólver

US – Vênus, ônus, bônus;

X – tórax, látex;

UM – fórum, álbum;

ÃO – órgão, órfão;

à – ímã, órfã;

Ditongos crescentes – água, história, relógio.

Proparoxítonas

Todas são acentuadas graficamente – lâmpada, síndico, exército

Monossílabos tônicos terminados em:

A(S) – pá, já, ás (subst.);

E(S) – pé, fé, mês;

O(S) – pó, dó, sós.

Ditongos abertos éi, éu, ói nas formas oxítonas e monossilábicas: chapéu, réu, herói, constrói

5.1 Não se acentuam os ditongos abertos ei e oi nas palavras paroxítonas – ideia, colmeia, jiboia.

As vogais I e U quando constituírem a segunda vogal tônica de um hiato, desde que

  1. estejam sozinhas na sílaba ou acompanhadas de “s”;
  2. não estejam seguidas de “nh”

Viúva, saúde, raízes, país

porém raiz, juiz, rainha, bainha.

6.1 Não se acentuam as vogais tônicas grafadas i e u das palavras paroxítonas, quando elas estão precedidas de ditongo decrescente: baiuca, boiuno, cauila.

6.2 Levam, porém, acento agudo as vogais tônicas grafadas i e u quando, precedidas de ditongo, pertencem às palavras oxítonas e estão em posição final ou seguidas de s: Piauí, teiú, teiús, tuiuiú, tuiuiús.

As terceiras pessoas de alguns verbos, para lhes marcar o plural:

(ele) tem x (eles) têm

(ele) vem x (eles) vêm

(ele) contém x (eles) contêm

<4>8. Coloca-se acento circunflexo na forma pôde (pretérito perfeito do indicativo), em oposição à sua homógrafa pode (presente do indicativo).

Leva acento diferencial de intensidade apenas o verbo pôr.

9.1 Facultativamente pode grafar-se dêmos (presente do subjuntivo)/ demos (pretérito perfeito) e fôrma (substantivo)/ forma (substantivo ou verbo).

  • NÂO SE ACENTUAM:

As vogais dobradas OO, EE, em qualquer caso – enjoo, voo, veem, creem.

Os grupos “gue”, “gui”, “que”, “qui”

2.1 quando do u tônico: argui, averigue, oblique;

2.1.2 São aceitas as variantes coloquiais de verbos do tipo “aguar”: águo, averigúe;

2.2 Extingue-se o uso do trema na regra de acentuação portuguesa: frequência, unguento, tranquilo. Deve-se atentar que não há alteração na pronúncia dos vocábulos.

2.3 Usa-se o trema apenas em vocábulos derivados de palavras estrangeiras: mülleriano, de Müller.

CADASTRE-SE

E receba em primeira-mão todas as novidades dos Vestibulares, Ofertas, Promoções e mais!